Pensando bem...

A minha opinião sobre a conhecida tragédia do pai que deixou a criança no carro era clara. Para mim, o homem não deveria ser condenado porque com o stress do dia-a-dia e com as atitudes mecanizadas de todos os dias seria algo que poderia acontecer a qualquer um, tratando-se de uma situação que por norma não fazia parte das actividades diárias do indivíduo. Além disso, a culpa seria castigo suficiente para o resto da vida, não sendo necessária a intervenção legal.

Há uns dias, em conversa com um amigo, também ele um jovem pai, conheci uma opinião bem diferente. Segundo ele, o indivíduo deveria ser castigado, para o seu próprio bem. De outra forma ele nunca sentirá que realmente pagou pelo que aconteceu, independentemente do peso da culpa. Mais: Há umas semanas ele (o meu amigo) teve que ir buscar a filha à escola, algo que nunca tinha feito. Até alarme no telemóvel colocou, e mesmo assim passou o dia inteiro a pensar nisso e a olhar para o relógio. Porque é pai e sabe sê-lo, definindo prioridades. O meu colega era, como nós, um estudante jovem, imaturo, inconsequente. Hoje (e desde que nasceu a primeira filha) é surpreendentemente um dos melhores pais que eu conheço.

Agora que penso melhor, não é algo que aconteça a qualquer um. A ele nunca aconteceria...

A aposta

Fica aqui registado que assim não se perde. Para o ano repetimos o jantar da final da Champions e o vencedor janta à borla...

Próximo vencedor da Liga dos Campeões:

João – Inter de Milão
Gustavo – Liverpool
Daniel – Real Madrid
Renato – Manchester United.

Cristiano Ronaldo

Continua-me a fazer muita confusão a onda anti-Ronaldo que se tem criado em Portugal.

Cristiano Ronaldo tem 24 anos e é um dos melhores jogadores de futebol do Mundo. Não sendo um ponta-de-lança, já marcou 97 golos na carreira, 20 deles ao serviço da selecção. Na temporada 2007-2008 esteve ao seu melhor nível, vencendo todos os prémios que havia para vencer e este ano começou a época com uma lesão mas aos poucos foi voltando à sua forma habitual, tendo sido preponderante nos quartos-de-final e meias-finais da Liga dos Campeões.

Fora do campo Ronaldo é apenas mais um miúdo rico e rebelde. Vai tendo várias namoradas, tem um estilo convencido e até um pouco arrogante. Mas dentro do campo, a jogar futebol, há poucos como ele.

O principal argumento das pessoas nos últimos tempos é “ah, se fizesse na selecção o que faz no Manchester United...” ao que Ronaldo responde com um “se todos fizessem tanto como eu já fiz éramos campeões do Mundo!”. Não há comparação, são realidades diferentes. No Manchester Ronaldo pode dar-se ao luxo de estar 20m sem tocar na bola pois a equipa está preparada para isso. Nos jogos da selecção a bola está sempre a cair nos pés dele para que ele resolva, e nenhum jogador deve andar com a equipa às costas. A selecção, neste momento, é um grupo de jovens à procura de uma identidade – a selecção não é o Cristiano Ronaldo e não é justo ser ele a ficar com as culpas dos insucessos.

Então porquê esta onda de rejeição em Portugal? É verdade que Ronaldo já eliminou Porto e Sporting, mas foi no cumprimento da sua função. Mais graves terão sido os gestos feios no Estádio da Luz... mas nada disto é suficiente. Hoje em dia há poucos jogadores como Ronaldo, Messi ou Iniesta e Ronaldo, quanto mais não seja por ser português, devia ter pelo menos nos portugueses um apoio incondicional, caramba! Não que ele se incomode com isso. Faz o que sabe fazer melhor e fá-lo quase sempre muito bem, não se deixando afectar pelo que pensam e dizem dele.


Ontem, Messi e o Barcelona venceram a Liga dos Campeões. Estão de parabéns. A noite foi de Messi e não de Ronaldo, os prémios do ano seguirão, com toda a justiça, o mesmo caminho. Mas se a noite tivesse pendido para Ronaldo e Manchester,aí, contra tudo e todos, o português merecia de novo o prémio de melhor do Mundo...

Enfim juntos...

...ou um final feliz para um namoro que se arrastava há várias semanas. Foi hoje, à hora de almoço. Lindas.

O mérito de Queiroz


O seleccionador português tem sido muito criticado pelos resultados obtidos nos últimos jogos na campanha de preparação para o Mundial. No entanto, há um mérito que lhe deverá ser atribuído:

Sabem aquelas bandeiras que em 2004 eram verdes e vermelhas, que estavam em tudo o que é janela, varanda, marquise e que nunca mais de lá saíram, encontrando-se agora com lindos tons de azul e rosa?
Aos poucos começam, finalmente, a ser retiradas...

Filme de terror

Lavar as janelas de casa. Não, não estou a falar de limpar vidros - isso é para meninos. Falo de arrancar as janelas dos suportes das paredes, carregá-las até à banheira para as lavar a fundo. Uma a uma. OITO janelas gigantescas e pesadas como tudo.

De resto, foi dia de limpezas normais - a três não custa mesmo nada, é num instante.

Mas aquelas janelas...

Eheheh...

They said:

"A black man will be President of the United States of America only when pigs can fly..."

Barack Obama has been in power for 100 days and bang:


Pigs flu!

Guilty Pleasure

Já há muito, muito tempo que não comia esta maravilha:

Foi hoje ao almoço. Com dois molhos, mexicano e de queijo! As Chicken Fries do Burger King são claramente o Cristiano Ronaldo da fast-food...

Os Clave

É quase um crime ainda não ter falado aqui do melhor agrupamento musical do Mundo e arredores. Só por causa disso não me vou limitar a um artigo, vou criar também um separador só para os Clave. Para actualizações, concertos e outras novidades.

Os Clave são acima de tudo uma banda de covers, de versões muito próprias de música portuguesa e estrangeira que todos conhecem bem. De Jorge Palma a Xutos, Ala dos Namorados a Quinta do Bill, de Beatles a Queen passando por Elvis ou Elton John, o repertório é vasto e diverso.

Quanto aos concertos, têm acontecido predominantemente em Trás-os-Montes, mas os Clave não conhecem fronteiras físicas... desde que o contrato seja justo.

O agrupamento surgiu na década de 70 (!) mas conheceu um longo período de pausa. Há cerca de cinco anos o projecto foi ressuscitado pela mão de um novo vocalista, Luís Pedreira, e de alguns dos elementos da estrutura inicial. Hoje a banda é composta por oito elementos.

No ano passado, no concerto do Dia da Juventude no castelo de Montalegre, foi assim:

video

Com o Verão à porta começa a época alta de concertos. Este Domingo experimentámos algo novo, uma rapsódia de êxitos do festival da canção e o resultado foi muito satisfatório. A estrear já no próximo concerto, ao qual farei referência aqui oportunamente. Fiquem atentos!

Agrupamento musical Clave:
José Lameirão - Baixo
Cândido Poeta - Guitarra eléctrica
Rui Poeta - Guitarra eléctrica, vozes
David Figueiredo - Teclas
José Luís - Bateria
Luís Pedreira - Voz, guitarra
João Pedreira - Voz, guitarra
Mariana Pedreira - Voz

A dúvida do dia

Como pronunciar a palavra "drageias". Se alguém tiver a certeza... diga...

Reclamações

Tenho vindo a reparar que o que me aconteceu há uns tempos com a factura da Internet vai acontecendo um pouco por todo o lado. Não necessariamente nos mesmos parâmetros, mas situações semelhantes em que o consumidor é prejudicado por um serviço que paga e que por isso mesmo deveria ser prestado nas melhores condições. Há uns dias um amigo veio ter comigo a perguntar como é que resolvi aquela situação, pois tinha um caso igual em mãos.

Decidi então expôr a sequência dos acontecimentos aqui caso alguém precise. Comigo resultou...

=> A primeira reacção que tive foi, claro, contactar a entidade que me fornece a internet móvel, mas de nada me serviu. Horas e horas perdidas ao telefone com várias pessoas diferentes, nenhuma delas com vontade ou capacidade de resolver o problema.

=> Decidi contactar a DECO, primeiro por telefone e depois por correio electrónico (informacao@deco.proteste.pt) por ser mais fácil obter uma resposta, segundo eles. Acrescento aqui que não é necessário ser sócio da DECO para pedir conselhos ou apoio, mas é (obviamente) preferível pois a resposta deverá ser mais rápida. São 7,45/mês para ser sócio da DECO com direito a duas revistas mensais (Proteste, Dinheiro & Direitos)...

=> Os advogados da DECO, é do conhecimento público, são rápidos e eficientes. Analisaram o caso e as possibilidades, contactaram a entidade e deram-me as coordenadas sobre o que fazer a seguir.

=> Assim, segui as instruções deles: Enviar uma carta registada e com aviso de recepção ao administrador da empresa em causa a explicar a situação e a requerer uma nova factura. Temos que ter sempre presente que as grandes empresas não têm interesse nenhum em arrastar estas situações nem em torná-las públicas. O que para nós é muito dinheiro é sempre uma ninharia para eles...

=> Uma semana depois estava a ser contactado pela assistente de administração com direito a regularização da situação, pedido de desculpas, promoções e sabe-se lá mais o quê...


Boa sorte!

Mudanças - O veredicto.

Antes que fique ainda mais deprimido com a quantidade infindável de defeitos que o pessoal encontra em mim, o melhor é dar a conhecer as respostas o quanto antes...

1 - Mudava o nariz. É verdade que é o que tenho mais parecido com a minha mãe, mas sei que ela me perdoa porque faria o mesmo se pudesse.
2 - Os tornozelos, coitados. Não valem mesmo nada.
3 - O estômago. Não é a barriga, essa reduzo se e quando quiser - é o estômago porque nunca patrocina os meus gostos exóticos na alimentação e as minhas (muitas) aventuras gastronómicas...

OK, talvez até gostasse de voltar a ter aquela trunfa enorme, mas não seria prioridade. E a altura... nunca me prejudicou - muito pelo contrário, até, em algumas situações...

Antes que eu fique doido por causa do trânsito...

...está na altura de se esclarecer isto de uma vez por todas:


E para os que defendem que se deve circular sempre na faixa externa, apenas uma perguntinha:


Para que é que criaram uma faixa interna???

Mudanças

O novo desafio que tem circulado na blogosfera é simples:

Se pudesses mudar três partes do teu corpo, quais seriam?

A minha resposta surgiu-me na cabeça imediatamente. Será que alguém aí adivinha? Têm 3 dias para responder... É fácil!
(e sim, podem ser órgãos internos e/ou externos!)

Petisqueira A Barraquinha


Na praia de Angeiras, Leça, há um pequeno paraíso dos petiscos. É um estabelecimento pequenino, com meia dúzia de mesas lá dentro e outras tantas a compor uma mini-esplanada. O peixe salta praticamente das ondas do mar para os grelhadores da Barraquinha - mais fresco era impossível.

Quanto à oferta em termos de petiscos... é surpreendente: Desde os búzios em molho de manteiga ao polvo com molho verde, passando pelas moelas ou codornizes, pelo presunto, pela sapateira ou camarões, a lista parece não ter fim. E tudo muito bem cozinhado! Para aqueles que, como eu, são apreciadores de um jantar deste género acompanhado por uma cerveja fresca, a Barraquinha é o local ideal.

Quanto ao peixe... acabámos por não provar! Perdemo-nos nos petiscos e tivemos mesmo que o deixar para a próxima visita. É mais uma desculpa para lá voltar...

Qualidade dos pratos: 18
Qualidade do serviço: 16
Tempos de espera: 16
Preço: 16
Classificação Final: 17


Petisqueira "A Barraquinha"
Rua do Campanudo
Angeiras

The L word

Foi a melhor companhia para cinco semanas em casa, a recuperar. Estava mesmo à espera de não gostar, pensava que era uma daquelas séries lamechas para raparigas. Não é o caso. The L Word (Letra L, por cá) é uma série bem construída, com actrizes (sim, porque actores...quase nem existem) surpreendentemente talentosas e um argumento tão sólido como original.

Vi tudo, da primeira à sexta temporada, e posso acrescentar que pelo menos as quatro primeiras valem mesmo a pena...
The L Word é também extremamente útil para acabar de vez com certar ideias que já não cabem no século XXI. Trata a homossexualidade de uma forma aberta, descomplexada, mas acima de tudo natural. Acredito que mesmo as mentes mais empoeiradas, que entrarão obviamente em estado de choque nos primeiros episódios, se habituarão à ideia rapidamente, no decorrer da história. Efectivamente, a grande vantagem da série como veículo de aceitação da homossexualidade é mesmo essa – a forma natural como as relações são vividas, mostradas.

Tem apenas um senão: Os episódios de 40 minutos, porque o enredo normalmente é tranquilo, tornam-se um pouco pesados nos últimos minutos. No entanto, é claramente uma das séries mais interessantes do momento. A não perder!

Ainda não estão totalmente convencidos? Hum... Há mulheres fabulosas, várias!!! Eheheh...

As verdadeiras férias

Falta tão pouco tempo que já não posso adiar mais a notícia: O Interrail de que falei aqui, num dos primeiros artigos do blog, vai mesmo acontecer! Ou melhor, não será um Interrail, antes um "Interplane" aproveitando as fantásticas promoções da Ryanair, pois claro...

Sim, finalmente alguém aceitou o desafio. O Pastilhas será o meu companheiro de viagem, a começar dia 6 de Junho e terminando dia 15. Não vamos conhecer países, vamos conhecer cidades - dois dias em cada uma. Mais propriamente estas:

E vamos mesmo, que já está tudo pago. Não é bluff!!!

(tenho é apenas 3 semanas para recuperar o máximo possível...)

Charlie Bit Me

É outro dos vídeos mais vistos de sempre do youtube. É quase um culto, já tendo sido criadas várias versões (algumas bem engraçadas) pela internet. Não é nada de extraordinário, simplesmente... tem piada!

video

POKER

Sou cada vez mais um elemento estranho na sociedade por não saber jogar POKER. Desta vez foi uma despedida de solteiro com 18 homens. Eu era o único que não sabia. Mas continuo firme na decisão de não querer aprender... Primeiro porque toda a gente sabe jogar e segundo, mais importante, porque é uma modernice que não me atrai com aquelas bolsinhas cheias de fichinhas às cores e com numerozinhos e bonequinhos, etc...

Ah, saudades dos jogos de sueca regados com cerveja e das noitadas de lerpa com feijões a fazer de fichas... isso sim, eram jogos de cartas!

Revisão


Nesta concordo plenamente com o Bruno Nogueira: Para quando um carro que acorda de manhã, vai à inspecção/revisão e depois volta direitinho para casa?

Ontem foi dia de revisão. É complicado ser homem e não perceber nada de carros, principalmente porque os mecânicos assumem à partida que nós sabemos tão bem como eles o que é o filtro, as pastilhas, os calços, os discos, o não sei quê do receptáculo (?), etc... Há duas hipóteses, mostrar que não se entende nada do assunto e arriscar ser enganado ou ir acenando afirmativamente com um ar interessado e preocupado como um entendedor nato e ficar sem perceber o que é que efectivamente aconteceu no carro. Optei pela segunda, obviamente. Resta-me acreditar que o trabalho foi bem feito... Que remédio...

E no final, 160 euros depois, não notar uma única diferença no carro. Deprimente... é que uma lavagem custa 6 euros mas pelo menos as diferenças estão à vista!

Dúvida

No Domingo à noite recebi de um número que não conheço a seguinte mensagem:

"porto porto porto treta campeão ole"

Ainda estou a tentar perceber se foi um portista que escreveu mal ou um benfiquista irónico...

Uma história interminável...

Hoje passei das dinâmicas para o ultra-som. Na consulta de ontem fiquei a saber que continuo com sessões diárias pelo menos até ao fim do mês e depois talvez comece finalmente a reduzir a intensidade do tratamento.

Com isto, já vou em 76 dias de recuperação. É dose...

Arrumador por um ano

Acredito que já toda a gente pensou pelo menos uma vez no assunto, mas deixem-me cá fazer os meus cálculos por alto:

- Um arrumador de carros de uma zona bem movimentada (um parque de estacionamento sem supervisão, por exemplo) "arruma" em média uns 30 carros por hora. Há gente que não lhe dá nada, mas a maioria receia os riscos no carro e prefere deixar qualquer coisa. Há quem deixe 1 euro, quem deixe 20 cêntimos, mas a maioria acaba por deixar uma moedita de 50. O que quer dizer que, em média e se se mexer bem, o arrumador recebe 15 euros por hora. E se trabalhar 8 horas por dia vai receber 120 euros. Por dia. Se não trabalhar aos fins-de-semana porque quer descansar (coitado), o jovem já arrecadou 600 euros numa semana a "trabalhar" 8 horas por dia em dias úteis. E descontou ZERO. 2400 euros líquidos no final do mês. Sem patrões nem horários fixos.

Vantagem adicional: Não ter que fazer a barba todos os dias. Aliás, até é preferível nunca a fazer.

Uma grande ideia era combinar com uma estação de TV largar tudo, deixar de fazer a barba, vestir sempre a mesma roupa (isso é que ia ser realmente difícil...), arranjar um jornal e reservar o meu spot durante um ano. Claro que tinha que perder uns quilos para ter mesmo mau aspecto... No fim do ano, grande documentário na TV, uma soma avultada de dinheiro e mais qualquer coisa com contratos publicitários.

Angola? Para quê???

Tem a sua razão... acho eu...

Estando o campeonato entregue, abundam as opiniões sobre o que vai mal no Benfica. O senhor que se senta à minha direita na fisioterapia e que recupera ainda da operação ao pulso, não tem dúvidas:

- "A culpa é do Quicas que não sabe fazer uma equipa. Devia ter deixado o Kassóranes e o Ebdá sempre no meio-campo em vez daquele sportinguista que não joga nada. O único que jogou mesmo bem este ano foi o Max Pereira. E o André Luis também se safou na esquerda, porque o irmão do Maniche, aquele Nuno Ribeiro, cada vez que joga também joga sempre mal. O Fernando Seabra é que tem razão - tem que vir para cá o Escólare"...

Ezequiel 25:17

Agora que dou de caras com estes dois todos os dias ao acordar, torna-se inevitável imortalizar aqui no blog a frase mais mítica de sempre do cinema. Deve ser lida em voz alta e grossa, pausadamente, de preferência com uma arma carregada apontada a alguém. No fim da frase, disparar várias vezes.

"The path of the righteous man is beset on all sides by the iniquities of the selfish and the tyranny of evil men. Blessed is he, who in the name of charity and good will, shepherds the weak through the valley of darkness, for he is truly his brother's keeper and the finder of lost children. And I will strike down upon thee with great vengeance and furious anger those who would attempt to poison and destroy my brothers. And you will know my name is the Lord when I lay my vengeance upon thee".

(Samuel L. Jackson em Pulp Fiction, pois claro...)

The Flight of the Conchords

The Flight os the Conchords é uma banda composta por dois elementos, dois jovens neo-zelandeses que tentam a sua sorte nos Estados Unidos. Uma banda com um agente ambicioso e apenas uma fã.

The Flight of the Conchords é também uma série de televisão e retrata exactamente a vida desta banda em ascensão (?). O humor nem sempre é "fácil", é provavelmente o humor mais non-sense dos últimos tempos, mas é hilariante. E os momentos das vidas de Bret e Jemaine são intercalados pelas canções da própria banda interpretadas pelos próprios no contexto do episódio. Não há muito mais a dizer pois The Flight of The Conchords roça mesmo o indescritível. É daquelas que só mesmo vendo, pois contado não tem o mesmo impacto! Por isso, coloco aqui este pequeno excerto de um dos episódios - a acção de beneficência pelos cães com epilepsia que os dois amigos decidiram lançar porque ambos se apaixonaram pela mesma dona de um cão... epiléptico, pois claro!

video

Think about the epileptic dogs
Not all the puppies are born so lucky
Somewhere there's a golden retriever who's having a seizure
Somewhere there's a pup seizin' up,
And there's a labrador who's shakin' on the floor

Think about the epileptic dogs
Send us some money to stop these dogs from actin' funny
Send a check in the letter to make a setter feel better
Come on and make a donation and save a shaky dalmatian!

Pode repetir???

Considero que Luis Freitas Lobo é um excelente analista da componente táctica do futebol e das características detalhadas de cada jogador. Mas cada vez que o oiço a comentar um jogo de futebol fico um pouco mais desiludido, acho que ele não está talhado para aquilo pois muitas vezes entusiasma-se e deixa-se dizer coisas que não lhe ficam mesmo nada bem. Coisas que um adepto "normal" de futebol pode pensar, dizer ou até berrar mas que os comentadores desportivos deveriam evitar...

O exemplo concreto que me leva a escrever isto reporta ao jogo de ontem em que o Manchester United eliminou o Arsenal nas meias-finais da Liga dos Campeões. Aos 77 minutos, estando o Manchester a vencer por 0-3 e necessitando o Arsenal de 5 (!) golos para seguir em frente, Fletcher cometeu um penalty sobre um jogador do Arsenal que se isolava e foi obviamente expulso. As palavras de Luis Freitas Lobo não terão sido exactamente estas, mas foram semelhantes a isto:

Era desnecessário expulsar o jogador nesta fase do jogo, está 3-0 para o Manchester e o árbitro com esta decisão está apenas a privar Fletcher de disputar a final, o momento mais alto da carreira de um jogador...

Quer isto dizer, portanto, que se uma equipa está a vencer um jogo por 3-0 pode começar a distribuir pancada à vontade a partir do momento em que o árbitro acha que, estando o resultado supostamente feito, já não vale a pena fazer cumprir a lei??? Não percebi...

Bluff

Os Pimentos Padrón. Adoro e como-os de vez em quando, sempre que posso. Mas o povo diz "Pimentos padrón, uns picam outros nón" e, na verdade, nunca apanhei nenhum picante. Acho que está na altura de se acabar com este mito.

O pessoal às vezes ainda diz a célebre frase "Eia pá, este é que era...!", mas eu acho que nunca são, ou é bluff do pessoal ou é o efeito psicológico de se pensar que se vai apanhar um picante. Confesso aqui, hoje, que nunca comi um pimento padrón picante. E acho que não existem, até prova em contrário...

O duelo de ontem à noite

Cidade Invicta, cerca das 22h. Concorrência apertadíssima entre duas grandes senhoras da actualidade musical - no Coliseu estava uma jovem cantora de country norte-americana que tem vindo a contar (demasiadas vezes, é certo) nas rádios portuguesas a sua história, enquanto no recinto da queima marcava presença uma lisboeta de meia-idade "solteira de amores e casada com desamores" dona de dois gatos e um peixe vermelho.


Dois programas interessantes, sem dúvida. Optei pelo segundo e penso que optei bem. Belo concerto, divertido e empolgante com uma multidão a trautear animados fon-fon-fon-fons. Consta que no Coliseu não foi pior, casa cheia e um concerto polvilhado com algumas versões de músicas antigas bem conhecidas do público.

Empate técnico, talvez. Boas notícias para a música portuguesa? Não necessariamente. E porquê?

Porque algo me diz que se a situação fosse invertida, ou seja, se ontem estivesse a Deolinda a 30 euros no Coliseu e a Brandi Carlile na queima das fitas a 7 euros, o resultado seria bem diferente...

Londres - parte III

Terceira visita a Londres em menos de um ano e não me canso. Gosto do ambiente, do estilo, da diversidade, de tudo. Podia mesmo ser feliz por lá. Quem sabe...

Desta vez cumpri finalmente uma das visitas obrigatórias - o Museu da cera Madame Tussauds, pois claro. Turista que é turista passa lá para tirar fotos com José Mourinho, John Travolta, Beatles, Obama e outros que tais.
Decidimos visitar ainda um outro museu, bem mais recente - o Ripley's, museu do fantástico e do bizarro, repleto de ambientes e artefactos estranhos como uma sala invertida, uma cadeira eléctrica real e a funcionar ou um túnel giratório. Divertido e muito interessante!

Não podia falhar a ida ao teatro, e desta vez a escolha recaiu sobre o espectáculo mais badalado de Londres há sete anos em exibição - O musical We Will Rock You, homenagem aos Queen com o português Ricardo Afonso no principal papel. Foi pena o homem estar de baixa e ter actuado um substituto... mas o espectáculo é a todos os níveis fabuloso. Aconselho vivamente...




Pontos altos de uma visita que incluiu mais uma vez, como não podia deixar de ser, os espectáculos de rua em Covent Garden. Imagem de marca da zona, são para mim a forma mais pura e crua de arte e da ligação entre o artista e o espectador. Quem gosta de música, teatro, dança, malabarismo, etc., deixa-se fascinar rapidamente por todo este ambiente. Já tenho saudades...

Medo!

A última vez que vim a Londres fui à Masmorra do Terror. Desta vez estive num pub inglês a assistir a um Manchester United X Arsenal para a Liga dos Campeões.

É dez vezes mais assustador...