Heroes

Heroes é uma série especial. Mesmo aos que não são fãs de histórias de super-heróis e de ficção em geral, aconselho que vejam o episódio piloto e acredito que vão mesmo mudar de ideias.
Não, não se trata de relatar factos heróicos de um qualquer Super-Homem, e também não se assiste a grandes batalhas entre bons e maus. O argumento torna-se realmente interessante quando aborda o lado humano de uma pessoa que tem um poder especial, sobrenatural. As questões que cada um coloca a si próprio, a dúvida entre tornar público este facto, a análise das vantagens e desvantagens que essa atitude poderia trazer. Como diz a personagem principal de Blindness, o filme de Fernando Meirelles baseado no Ensaio Sobre a Cegueira de Saramago, “The only thing more terrifying than blindness is being the only one who can see”...
É que a qualidade da série nem sequer se baseia na qualidade dos actores – Jack Coleman (Noah), Sendhil Ramamurthy (Mohinder) ou mesmo Milo Ventimiglia (Peter Petrelli), por exemplo, são bastante fraquinhos para uma série com esta projecção. São, aliás, muito poucos os casos de bons actores, salvando-se talvez Masi Oka no divertido papel de Hiro, Hayden Panettiere (Claire) e Zachary Quinto (Sylar), este último com um carisma muito especial.
Tal como aconteceu com a grande maioria das séries norte-americanas, Heroes também sofreu bastante na pele a greve dos argumentistas. O realizador Tim Kring viu-se mesmo obrigado a terminar abruptamente a segunda season ao 11º episódio, quando estavam previstos 23 em cada season. Também por isso eram muitas as dúvidas dos fãs sobre a season seguinte, se seriam mantidos os níveis de qualidade das anteriores. A verdade é que a terceira série está, até à data, num tom morno e um pouco indeciso em relação ao rumo a tomar.
Como um azar nunca vem só, Tim Kring assistiu recentemente ao abandono de dois dos seus principais argumentistas, Jeph Loeb e Jesse Alexander. O realizador afirma que este novo dado até foi positivo e que a partir do capítulo 18 (último que teve a participação dos dois argumentistas e que está ainda bem longe de estrear) a série vai ganhar um novo fulgor. É esperar para ver, mas as dúvidas aumentam cada vez mais...
De qualquer maneira, quanto mais não seja pela excepcional primeira série, vale mesmo a pena acompanhar Heroes. Está muitos furos acima da qualidade média das séries norte-americanas...

4 comentários:

Mummy disse...

Estive ausente por uns dias (2) em visita de estudo (no Porto...!!!, por acaso em dia de vitória do FCP) e, por isso, não fui acompanhando os teus desabafos.. Agora que voltei (voltei de lá...)já posso opinar (brrr!) sobre eles.
Quanto ao Barack, vamos ver. Pode ser que ele viva tempo suficiente p'ra mostrar o que vale, se valer!
Se passarmos ao tema "Soldouro", és capaz de não gostar do que me vem sempre à lembrança qd tens aventuras destas, so... we'd better leave it!
Medicina desportiva??? Não gasto.
"Heroes"... sim, fiquei com curiosidade. Em que canal, a que dias, a que horas exactas, por favor... bem sabes que não tenho tempo nem p'ra ver um simples anúncio. Assim, se não for muito 'incomodó' (esta tem uma grande história e quem não a conhece devia perguntar ao Varandas...)peço-te que me ponhas a par de todo este 'perú menor' p'ra ver se consigo....lol.
Beijinhos

Anónimo disse...

TCHETXAS SAID

Só espero que nunca tenhas feito nenhum download da série!!!

Eu sempre vi na fox!!!!

LOL

Pastilhas Júnior disse...

Pá!!! Olha que há muitas, mas mesmo muitas séries que nos passam ao lado.
Foste um pouco redutor no que diz respeito a esse universo. Os americanos, nos últimos anos, têm produzido séries em série (lindo!) e, como em tudo, há umas más, outras, menos más, umas boas e outras excelentes.
Depois vem o velho dilema das televisões: o share. Muitas séries perderam audiência ao longo das várias seasons e foram "encostadas para canto", mesmo tendo uma qualidade inegável. Heroes tem-se revelado, na minha opinião, uma bola de neve a descer a montanha. Quanto mais desce maior se vai tornando e no fim ficamos sem saber o tamanho da bola inicial, nem da final, pois despedaçou-se em mil pedaços.
Agora "Fringe"... Isso é outra conversa... ;)

Varandas disse...

Pastilhas, "Fringe" vai na primeira série... por esta altura "Heroes" ainda era genial!!! Mas fica o conselho, acho que vou espreitar... E claro que tenho visto sempre na FOX! :P