London

Nunca tinha ido a Londres. Apesar da vontade de conhecer a cidade, não tinha um motivo forte que me levasse a decidir visitá-la. Agora, com a minha irmã por lá, foi o segundo fim-de-semana (em dois meses) que lá passei. Pode-se pensar que é pouco, mas com a viagem de ida na sexta e o regresso na segunda sobram dois dias inteirinhos para aproveitar ao máximo...
Sair do emprego, 10m de carro para casa, 10m a pé para o metro, 30m de metro para o aeroporto, 2h de avião para Stansted, 45m de comboio para Londres, 1h30m de autocarro e mais 20m a pé para casa da minha irmã. No mínimo, cansativo... Mas Sábado de manhã lá estávamos prontos para correr a cidade toda, que a vida são dois dias (e o fim-de-semana também) e não há tempo para dormir.
A rede de autocarros e de metro é extremamente completa e acessível, o que facilita a vida a qualquer turista. Aproveitei para visitar os (poucos) locais de interesse que me tinham faltado da primeira vez, como a St. Paul’s Cathedral, o Tate Modern e o Natural History Museum. Fomos também conhecer a Hamleys, loja de brinquedos de 6 andares que faz o Toys r’ Us parecer a mercearia do Sr. José e que envia de volta à infância qualquer adulto que passe aquelas portas. Regressei a Covent Garden (e como eu adoro Covent Garden...!) mas desta vez não estava lá a Helena Bonham Carter. Aliás, não estava lá quase ninguém porque ao Domingo a partir das sete da tarde (!!) já Londres é uma cidade adormecida...

Fomos ainda ao teatro (claro...) e a uma das maiores atracções da cidade, mas sobre isso falarei a seu tempo, nos próximos dias – Especialmente para aqueles que se queixaram dos 3 dias em que não dei notícias (e que me deixaram bem surpreendido pelo sucesso que este blog ainda recém-nascido está a ter), o ‘castigo’ será aturar as minhas histórias londrinas a semana toda...
Por fim, a pior parte da viagem –por questões de logística e de calendário, lá tive que apanhar o voo das 06:35 de regresso ao Porto e portanto dormir no aeroporto da meia-noite até essa hora... Entre as cadeiras do aeroporto e os assentos do avião, lá fui dormindo umas 4 horas, as suficientes para garantir hoje os serviços mínimos no emprego...

6 comentários:

RRITA disse...

Dormir é uma perda de tempo. ;)

E os serviços mínimos foram garantidos, com distinção!!

Já tens aqui um "projecto light" de InterRail, só faltam mesmo os molhos...

Mariana disse...

Foi um fds diferente, mesmo pa mim q vivo aqui. Além de dormir acompanhada tive de acordar cedo e de andar q me fartei :)
Mas valeu a pena! Gostei de te ter cá, maninho!
Espero pela próxima visita (q n deve ser tão cedo). Lol.

Beijinhos*

MPR disse...

Só Lisboa é que tem um serviço de transportes públicos ridículo... e o Porto também já agora...

Varandas disse...

A próxima visita seria bem mais cedo se não viesses cá tantas vezes... ;) Mas lá para Março podes contar comigo outra vez!

Rrita, obrigadinho pela ajuda durante o dia para os tais serviços mínimos! Sem o vosso apoio provavelmente adormecia mesmo... :)

Aline disse...

João, que maravilha teu texto, me senti lendo " O Estadão" no caderno de Turismo e Viagem, intusiasmo , leveza e descontração estão presente, totalmente João...Londres pareceu bem divertida pela tua ótica!!

M. João disse...

estes desabafos são mesmo pa fazer inveja a todos os desgraçados que não têm grandes hipóteses de aventuras como essa!

Acho indecente!