O Estranho Caso de Benjamin Button

Chega a Portugal rotulado de um dos melhores filmes de 2008 e a verdade é que O Estranho Caso de Benjamin Button cumpre a promessa. É um filme belíssimo com um argumento quase perfeito. David Fincher, realizador de Se7en e Fight Club, por exemplo, é claramente um perfeccionista na forma como aborda esta fábula sobre um homem que nasce velho e em vez de envelhecer rejuvenesce.
Esqueçam os factores medico-científicos que esta situação poderia despoletar – não é disso que se trata aqui. Aliás, torna-se até um pouco estranho que todas as personagens achem quase normal que Benjamin seja o inverso de um ser humano normal. Mas adiante.
A caracterização é provavelmente a melhor de sempre, está absolutamente fabulosa e neste filme em particular não poderia mesmo falhar. Brad Pitt está bem mas não deslumbra, pois sempre que aparece Cate Blanchett o écran é todo dela. É uma actriz impressionante, dona de uma beleza invulgar, quase hipnótica. Não consigo compreender como é possível ela não ser nomeada para nenhum dos prémios a que este filme é candidato. Restam as nomeações para os Óscares, vamos ver.

O único problema de Benjamin Button é ser um filme longo com um ritmo calmo, tornando-se por isso um pouco díficil suportar as três horas na sala de cinema. O perfeccionismo de Fincher tem custos, e este foi o preço a pagar para a inexistência de falhas de argumento...
Mas durante toda a projecção, a cada fala, a cada passo, aquela sensação que se apodera de nós de que a vida é um bem maior, que somos perfeitos com as nossas imperfeições, que devemos gastar o tempo que temos com quem e como entendermos porque é nosso, só nosso...
Cinema puro e de qualidade. Um grande filme.

Classificação: 17 Valores

3 comentários:

JM disse...

Não me vou alongar. Saboreei cada momento do filme. E logo na semana seguinte a ter visto "Sete vidas"!
Ainda estou desolado...

E nunca imaginei que o Raul fosse um exemplar crítico de cinema!!!

Gustavo disse...

13 nomeaçoes para os Oscares, é obra!!!

Em principio vou ve-lo hoje ou amanha... Deve valer MUITO a pena!

MPR disse...

Por acaso discordo. O problema do filme não é a sua duração, é o facto de nunca nos dar nada que de uma forma ou de outra não estivéssemos à espera...